Blog da Coroa

O outro lado do Cara!

Brasil é próxima potência mundial, afirma bilionário americano

Saiu na Folha.com: Brasil é próxima potência mundial, afirma bilionário americano

O bilionário americano Sam Zell, 68, está no Brasil, hoje e amanhã, para expandir os investimentos do grupo Equity International no país que considera a próxima “potência mundial”.

“O quanto vamos investir depende das oportunidades. Até hoje, nenhuma foi maior do que o nosso apetite por capital”, afirmou Zell à Folha, por telefone, de Chicago.

O grupo de private equity já tem participações em cinco empresas brasileiras, entre elas a Gafisa e a BR Malls, que tem atualmente 35 shoppings em seu portfólio.

Entusiasta do Brasil, Zell atribui ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva o reconhecimento do país como “uma das oportunidades mais atraentes do mundo”.

O empresário americano minimiza o risco de superaquecimento da economia brasileira. “O país vai muito bem. Prefiro investir em um país quente demais a investir em um país frio”, diz.

“Começamos a estudar o Brasil há quase 12 anos. Desde então, houve o reconhecimento [no exterior] da estabilidade fiscal do país”, elogia.

“O Brasil elevou as taxas de juros antes de outros países, evitando a hiperinflação que o infestou no passado.”

Para o americano, “o Brasil sempre foi reconhecido como tendo enormes recursos e oportunidades, mas, no passado, não soube tirar vantagem disso”.

“Nos últimos oito, nove anos, tem havido um novo nível de disciplina, fazendo dele uma das oportunidades mais atraentes no mundo. O presidente Lula focou no crescimento enquanto manteve a disciplina fiscal, para evitar a hiperinflação.”

Zell diz achar que, hoje, “”há menos obstáculos para investir no país”. “O Brasil está se transformando de um país em desenvolvimento em um país desenvolvido.”

A eleição tampouco o preocupa – os dois principais candidatos à Presidência, diz, manterão a política econômica atual.

Ele dá dois conselhos para que o país continue no caminho para se tornar uma potência com liderança mundial: “Manter a disciplina fiscal e continuar a desenvolver os seus recursos e a construir infraestrutura, facilitando os investimentos”.

Apesar de o principal foco da sua empresa ser no setor imobiliário, Zell afirma não descartar nenhuma área. Mas, ao final da entrevista, o empresário responde com um rápido “”não” quando questionado se investiria na mídia brasileira.

Uma das grandes polêmicas que assombram sua carreira é a aquisição da Tribune Company, em 2007. No ano seguinte, o grupo, que publica o “”Los Angeles Times” e o “”Chicago Tribune”, entre outros veículos, pediu falência.

Com o processo ainda em andamento, Zell recusa-se a comentar o assunto. Questionado se se arrepende de ter investido em mídia nos EUA, diz apenas: “”Não tenho arrependimento nenhum”.

Anúncios

junho 24, 2010 - Posted by | Economia

2 Comentários »

  1. O bilionário americano Sam Zell não sabe da missa em terço.
    O principal problema do Lula é ele não reconhecer o que deve a governos anteriores. Tudo dele é Nunca na história deste país. Ele se faz dono de tudo o que ele combateu. Por que o Brasil passou pela crise da maneira que passou? Porque havia o Proer (programa de auxílio ao sistema financeiro). Mas o PT foi para a rua condenar o Proer dizendo que o governo FHC estava dando dinheiro para banqueiro. E a Lei de Responsabilidade Fiscal? O PT entrou no STF contra a lei. Ainda está lá o processo do PT para acabar com a Lei de Responsabilidade Fiscal. O PT era contra o superávit primário, era contra tudo. Quer dizer, tudo o que eles estão adotando e que se constitui a infraestrutura da política econômica eles combateram. Agora o cara não reconhece isso: ele diz que fez tudo. O Lula é, de fato, uma pessoa desonesta. Um demagogo. E isso é perigoso. Está arrastando o país para posições que são realmente inacreditáveis. O cara se tornar aliado do Ahmadinejad, o presidente de um país que tem a coragem de dizer que não houve o Holocausto? Ele está desqualificando mundialmente porque está negando um fato real que não agrada a ele. O Brasil vai se ligar a um cara desse? É um oportunismo e uma megalomania fora de propósito. É um desastre para o país. Manter o Plano Real não foi tarefa fácil. Custou, em determinados momentos, alguns sacrifícios, inclusive do governo, que não pôde olhar para a sua curva de popularidade ao tomar decisões. Foi preciso enfrentar as falanges petistas, que gritavam, como celeradas, que o Proer, por exemplo, era mamata para banqueiro. E FHC pôde passar adiante a faixa sem o esqueleto da inflação, que passara a assombrar o país desde a crise mais aguda do “modelo” que havia vigorado no regime militar, no governo João Figueiredo. Esqueleto que foi se agigantando no período da redemocratização.
    Não custa lembrar que, um ano antes de chegar ao poder, Lula liderava o seu partido reivindicando que o governo FHC concedesse um reajuste de 70% ao funcionalismo público federal. O tucano resolveu não meter esse esqueleto no armário. E os petistas aproveitaram para jogar os servidores contra o tucano. Aquilo tudo virou voto.
    O Lula presidente presta um mau serviço à história e aos brasileiros .Obscurece a participação de FHC na construção da PLATAFORMA DE LANÇAMENTO da qual decolou.
    Lula pode ser reconhecido pelas decisões de preservar a política econômica que CONDENAVA e de não buscar o terceiro mandato. (pelo menos aparentemente) Evitou, assim, o retorno da inflação e o abalo das instituições políticas, que precisam de tempo para se consolidar.
    A continuidade deu tempo para o amadurecimento das medidas anteriores. Permitiu ao Lula colher frutos da expansão da economia mundial e do crescimento Chinês, hoje forte importador dos nossos produtos.Com as estabilização econômica conquistada nos últimos 15 anos crescemos acima da média dos últimos 25. As exportações triplicaram. Com estabilidade, crescimento e baixa inflação, foi possível alargar políticas sociais e assim reduzir as desigualdades sociais e a pobreza. Lula é reconhecidamente um líder de massas na América Latina. Politicamente populista, não foi desastrado na economia, embora deixe más heranças, como o aparelhamento do estado, a piora da qualidade do regime fiscal e os efeitos da inconsequente política externa.
    Lula não foi um líder transformador, mas não fez o estrago que se temia. (com aquele discurso chavista) Para alguns ele já tem um lugar na historia, para outros…O seu erro repito, é desconstruir as realizações do passado e atribuir ao seu governo todos os frutos que o pais colhe hoje. Não fica bem para a figura de um presidente.
    O próximo presidente tem que ter idéias novas, o status da economia hoje já pode estar precisado destas novas idéias, coisa que o presidente lula não mudou uma virgula nos atuais fundamentos econômicos que sustentam a estabilidade. Ele passou estes quase oito anos se locupletando das
    medias tomadas pelo FHC e por ser muito pequeno de caráter não as reconhece. Mais uma vez repito se Lula fosse eleito no lugar de Collor… sem a existência do
    Plano Real… aqui entre nós ele estava FRITO e ia lançar mais um daqueles planos mirabolantes e heterodoxos dos governos que vieram antes do Itamar/FHC.
    Sim porque tudo começou quando da eleição de Collor, e o seu impeachment. É vergonhoso ele ficar falando que o Brasil começou em 2003, a quem ele e os partidários dele quer enganar ?? ele faz os brasileiros desinformados de idiotas, que infelizmente são a maioria.

    Comentário por Carlos | junho 27, 2010 | Resposta

    • Olha, o FHC teve seus méritos. Mas nào foi nem 10% do que vc disse. A inflação foi um dos únicor méritos, e ainda assim o Lula foi melhor, com uma taxa de inflação que bem mais baixa. Procure isso aqui no blog que vc verá.

      Sobre o Proer, cadê o dinheiro? O governo recuperou tudo? Nào. Então, foi realmente dar dinheiro aos bancos. Aliás, o FHC criou o problema, aí enfiou dinheiro para reslver esse problema que ele havia criado e vc ainda vem me dizer que devemos louvá-lo por isso? Tenha dó.

      Sobre o Irã, o relativismo moral é repetente! hahahaha. Quantos judeus o Irã já matou? Quantas bombas atômicas o Irã tem? Quantas ele já usou contra Israel? Tá vendo o problema lógico do relativismo moral? Ele morre nele mesmo! Vocês chamam o Ahmadinejad de criminoso por ele falar que não houve holocausto. Ou seja, ele só falou isso e é um criminoso! E vcs que defendem a liberdade de expressão! hahahahaha. Outra, ele disse que Israel deveria ser varrido do mapa. E quantas bombas ele mandou para lá? Zero! ZERO! Cadê a liberdade de expressão?

      Eu prefiro condenar quem comete crimes, não condenar quem fala sobre algo que, sob análise em uma lógica obtusa, se considera um crime. Esse é o meu norte moral.

      Sobre o “se” o Lula tivesse sido eleito antes, só te digo uma coisa: se depois de 8 anos de destruição causada por FHC o Lula fez o q fez, então sem o FHC ele teria feito o melhor governo de toda a história do universo e dos prováveis multiversos.

      Eu tenho um jogo do Brasil para ver, portanto não ficarei jogando pérola aos porcos. Se eu tivesse tempo eu responderia sobre a LRF e outros assuntos afins.

      Comentário por Hermes | junho 28, 2010 | Resposta


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: