Blog da Coroa

O outro lado do Cara!

Brasília respira aliviada: Agnelo vai a 61% e Weslian tem 39%

Do Correio Braziliense: Em pesquisa, Agnelo vai a 61% e Weslian tem 39%

O candidato Agnelo Queiroz (PT) lidera com folga o segundo turno da corrida ao Palácio do Buriti. De acordo com pesquisa do Instituto CB Data, encomendada pelo Correio Braziliense — a primeira desde a eleição de 3 de outubro —, o petista atingiu 61% dos votos válidos, enquanto Weslian Roriz (PSC) aparece com 39% das intenções de voto. Levando-se em consideração brancos, nulos e indecisos, Agnelo também aparece na frente, com 52% da preferência do eleitorado. Sua concorrente soma 34%, nulos representam 6% e indecisos
e brancos, 8%.

A pesquisa foi realizada entre segunda-feira e ontem com 1,1 mil eleitores e está registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TER-DF) sob o número 36196/2010 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com a inscrição 35639/2010. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

No último levantamento realizado pelo CB Data antes do primeiro turno — entre 29 de setembro e 1º de outubro —, Agnelo aparecia com 39% das intenções de voto e Weslian, com 31%. De lá para cá — quando se levam em conta brancos, nulos e indecisos —, o petista cresceu 13 pontos percentuais, enquanto a candidata do PSC subiu apenas três pontos. Na avaliação do cientista político Adriano Cerqueira, coordenador da pesquisa, é provável que Agnelo tenha herdado a maior parte dos votos dados no primeiro turno a Toninho do PSol e Eduardo Brandão (PV). Em 3 de outubro, esses dois candidatos receberam nas urnas quase 20% dos votos válidos.

“Houve uma forte redução no total de indecisos. Nas pesquisas anteriores, quem dizia não saber em quem votar acabou votando nos outros candidatos (Toninho e Brandão) no primeiro turno. Agora, a maioria desses eleitores acabou migrando para a candidatura de Agnelo”, explica Adriano Cerqueira. Na sondagem feita às vésperas do primeiro turno, o total de indecisos e votos brancos somava 19%. Na pesquisa atual, esse percentual recuou para 8%.

Fenômeno semelhante ocorreu com os votos nulos. Na pesquisa anterior, 11% dos entrevistados disseram que iriam anular o voto, percentual que caiu quase pela metade e agora está em 6%. “A situação do Agnelo é muito confortável. Embora em 20 dias muita coisa possa acontecer, é muito difícil ter uma reversão quando alguém já começa a campanha do segundo turno com uma vantagem tão grande (22 pontos percentuais nos votos válidos)”, afirma o coordenador da pesquisa.

No primeiro turno, o candidato Agnelo Queiroz recebeu 48,41% dos votos válidos, enquanto Weslian Roriz teve 31,5%. Se essa performance nas urnas for comparada ao resultado da pesquisa CB Data, significaria dizer que enquanto a candidata do PSC subiu 7,5 pontos percentuais, Agnelo teria crescido 12,5% pontos.

Última hora

A sondagem apurou ainda o grau de decisão dos eleitores no primeiro turno. Entre os entrevistados que disseram já ter decidido em quem votariam dias antes da eleição, 54% escolheram Agnelo, enquanto 33% optaram por Weslian Roriz. Já entre as pessoas que declararam ter definido seu candidato na fila de votação, houve empate técnico: 40% optaram pelo petista e 42%, por Weslian. De acordo com o levantamento, a candidata do PSC foi a que mais se beneficiou entre os eleitores que se mostraram indecisos até a última hora. Daqueles que escolheram o candidato na hora de digitar o número na urna, 43% votaram em Weslian e 30% em Agnelo.

outubro 14, 2010 Posted by | Eleição | , , , , , | Deixe um comentário

Weslian pra animar o final de semana

E anotem aí, porque vem mais: dia 21/10 tem debate na rádio CBN com Weslian Roriz. Imperdível. Muito melhor que o CQC.

outubro 9, 2010 Posted by | Eleição | , , , , | Deixe um comentário

Governador no DF: foi por pouco

Do site do Correio Braziliense: Agnelo Queiroz foi o mais votado em 18 das 21 zonas eleitorais do DF

Noelle Oliveira

O candidato ao Palácio do Buriti Agnelo Queiroz (PT) foi o mais votado em 18 das 21 zonas eleitorais do Distrito Federal (DF). Segundo dados divulgados pelo Tribunal Regional Eleitoral do DF (TRE-DF), Weslian Roriz (PSC) aparece na frente do petista apenas em três zonas — a 2ª, a 13ª e a 21ª — que incluem respectivamente cidades como o Paranoá, Itapoã, Lago Norte, Varjão, Samambaia e Recanto das Emas. Os dois disputarão no próximo dia 31 o segundo turno das eleições para o governo local.

Em duas outras zonas, a 1ª e a 11ª — que incluem a Asa Sul, o Cruzeiro, a Octogonal, o Sudoeste e o Setor de Indústrias Gráficas (SIG) — o candidato Toninho do PSol foi o segundo mais votado, passando à frente de Wesliam Roriz. A Asa Sul foi a região que mais registrou, percentualmente, votos nulos. Foram 7,19% dos 87.412 votos apurados. Em contrapartida, a 4ª zona eleitoral — que engloba Gama e Santa Maria — foi a que registrou o menor percentual de votos nulos, com 3,71% de um total de 96.635 votos apurados.

O TRE ainda discute se a foto de Wesliam Roriz será colocada nas urnas eletrônicas para a votação do segundo turno. No último domingo, o eleitor que optou pela candidata do PSC viu em seu lugar a foto do ex-governador Joaquim Roriz, marido de Wesliam. Para determinar se ocorrerá ou não a troca, o TRE fez uma consulta formal ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e aguarda o pronunciamento da instância.

outubro 5, 2010 Posted by | Eleição | , , , , | Deixe um comentário

Onda vermelha no DF

O Correio Braziliense divulga na sua edição de hoje, 2.10.2010, resultado de pesquisa de intenção de voto realizada pelo Instituto CB Data entre terça-feira e ontem. O resultado aponta, em consulta estimulada, que:

Agnelo (PT) lidera com 41%, seguido por Weslian (30%) e Toninho (PSOL) chega aos 10%

O petista teria 49% dos votos válidos, o que não assegura definição no primeiro turno.

Cristovam (PDT) e Rollemberg (PSB) mantêm liderança na disputa pelo Senado

Na terceira pesquisa realizada pelo Instituto CB Data, os dois nomes da coligação Novo Caminho seguem na frente. Pedetista aparece com 52% das intenções de voto e o candidato do PSB, 42%. Maria de Lourdes Abadia (PSDB) tem 26% e Alberto Fraga (DEM), 22%.

Pesquisa aponta vitória de Dilma no 1º turno. No DF, Marina passa Serra

No Distrito Federal, a corrida eleitoral tem uma ultrapassagem de Marina, segundo levantamento do Instituto CBData feito entre 19 e 22 de setembro. A sondagem mostra que Dilma lidera as intenções de voto na capital federal, na pesquisa estimulada, com 37%, mas registra a queda de cinco pontos em relação ao último estudo, publicado no fim de agosto. A candidata verde cresceu 7 pontos e tem agora 22%, índice que a coloca à frente de Serra, que tem 19% e caiu três pontos.

Em um eventual segundo turno, a petista derrotaria o tucano na capital federal por 42% a 29%, de acordo com a sondagem estimulada. O levantamento foi feito com amostra de 1.100 eleitores e tem margem de erro de três pontos percentuais.

outubro 2, 2010 Posted by | Política | , , , , , | Deixe um comentário

Brasília para Weslian: chupa

Haja Vitamina C para turbinar Dona Weslian

Do Jornal Coletivo: Agnelo aparece com mais de 20 pontos à frente de Weslian Roriz

Rodrigo Mendes Almeida  

O instituto Exata divulgou hoje a primeira pesquisa que já conta com o nome de Weslian Roriz (PSC) na disputa pelo GDF. Nela, a vantagem de Agnelo sobre a segunda colocada fica em mais de vinte pontos percentuais, o que garante para ele uma vitória ainda em primeiro turno. Agnelo teve 45,9% das intenções de voto. Weslian mostrou que não herdou todos os votos do marido Joaquim e marcou 24,3%. O terceiro colocado foi Toninho do PSOL, que alcançou 9,1%. Eduardo Brandão (PV) chegou à marca dos 2,9%. Os demais candidatos não aparecem. Os indecisos ainda somam 8,2%, enquanto 8,5% disseram que irão votar em branco ou anular.

O Exata também fez um levantamento espontâneo, onde o entrevistado responde sem receber uma lista de nomes de candidatos. Agnelo também é líder, com 37,8%. Nessa modalidade, Joaquim Roriz (PSC) aparece com 14,1%, mostrando que boa parte da população não sabe que ele não é mais candidato. Weslian teve 13,4%, Toninho do PSOL, 4,5% e Brandão, 0,9%. Sem ajuda da lista de candidatos, o número de indecisos sobe para 28,8%.

A pesquisa Exata ouviu 1.500 eleitores entre os dias 25 e 26 de setembro, tem margem de erro de três pontos percentuais e está registrada no Tribunal Regional Eleitoral do DF com o número 33334/2010.

setembro 29, 2010 Posted by | Política | , , , , , , | Deixe um comentário

MPE-DF para Weslian Roriz: chupa

Agora também temos a mulher laranja

Do site do Ministério Público Eleitoral: Procuradoria Regional Eleitoral do DF defende rejeição da candidatura de Weslian Roriz

Renata Chamarelli

Prazo para substituir candidatura já expirou e representa ofensa ao princípio da representatividade

A Procuradoria Regional Eleitoral do Distrito Federal emitiu parecer nesta terça-feira, 28, contra o pedido de registro de candidatura de Weslian Roriz. Com base na Lei das Eleições, o prazo para a substituição da candidatura de Joaquim Roriz teria expirado no dia 20 de agosto, impossibilitando o registro de sua esposa.  Além disso, para os procuradores regionais eleitorais Renato Brill de Góes e José Osterno Campos de Araújo, a eventual substituição ofende a legitimidade das Eleições e o princípio da representatividade, ambos estabelecidos pela Constituição Federal. “Uma decisão favorável ao registro de Weslian Roriz causaria no restante do país um efeito cascata, legitimando diversas candidaturas laranjas”, destaca.

A Lei 9.504/97 determina que a substituição de candidato que for considerado inelegível ou renunciar pode ser feita depois do prazo final de registro. Porém, o registro do substituto deve ser requerido pelo partido ou coligação até 10 dias contados da decisão judicial que motivou a troca de candidatos. No caso Roriz, a decisão que deu origem à substituição de candidato foi proferida pelo Tribunal Regional Eleitoral do DF – que indeferiu o registro do ex-governador – e publicada no dia 10 de agosto. Com isso, o prazo final para pedir a substituição acabou no dia 20 de agosto.

Os procuradores ressaltam que o recurso de Roriz ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – contra o indeferimento determinado pelo TRE-DF – não tem efeito suspensivo. Ou seja, mesmo tendo recorrido, o prazo de substituição ainda seria válido. De acordo com resolução do TSE, o partido ou coligação que tiver seu registro negado tem duas opções: substituir o candidato no prazo de 10 dias ou recorrer, por sua conta e risco.

No parecer há ainda o argumento de que a substituição da candidatura de Roriz teria por finalidade única afastar a inelegibilidade que pesa sobre ele. O ato burla decisões judiciais que lhe indeferiram a candidatura, ofende a legitimidade das eleições e o princípio da representatividade. A manobra fica clara em entrevista coletiva de Roriz na qual ele afirma que continua candidato e vai governar  por intermédio de sua esposa.

“A substituição comporta um perigoso efeito cascata e decorre de um flagrante desrespeito aos princípios constitucionais, à sociedade, e às decisões judiciais que indeferiram o registro de candidatura do renunciante, não podendo a Justiça Eleitoral ficar alheia à tal situação de coisas”, destaca.

setembro 29, 2010 Posted by | Política | , , , , | Deixe um comentário

Roriz é lider no DF: de rejeição

Do Jornal de Brasília: Qualquer um que não seja Roriz

Sionei Ricardo Leão

O índice de rejeição será decisivo para definir quem será o próximo governador do Distrito Federal. Cientistas políticos avaliam que o candidato que tiver mais condições de vencer as resistências históricas e ideológicas contra o seu grupo político tende a ser o vencedor nas urnas em 3 de outubro, uma vez que a campanha está polarizada entre Joaquim Roriz (PSC) e Agnelo Queiroz (PT).

A última pesquisa de intenção de voto realizada pelo Instituto Dados, e publicada pelo Jornal de Brasília em 5 de setembro, por exemplo, aponta que Joaquim Roriz é líder em rejeição no DF. Neste levantamento, realizado entre os dias 28 de agosto e 3 de setembro, 33,6% do eleitorado rejeitam o ex-governador, que tem apenas 24,2% das intenções de voto. Agnelo, pelo contrário, tem rejeição de apenas 15,8% e apoio de 30,5% dos entrevistados na pesquisa espontânea.

A consultora de marketing político Zeniceia de Assis ressalta que a disputa entre Roriz e o PT, em Brasília, traz uma bagagem de amor e ódio. “É quase como torcida de futebol. Tem gente que não vota de jeito algum no Roriz e outro grupo se recusa a apoiar o PT sob qualquer pretexto”.

No caso dos rorizistas, Zeniceia usa o conceito do “voto de gratidão”. Ela considera que há várias pessoas que declaram ter aderido ao candidato porque ganhou uma casa ou um lote dele. “Com essa política, Roriz cultivou a maior Samambaia do mundo”, disse a consultora, fazendo um trocadilho entre o nome da planta e o da cidade do DF. “Roriz é um fenômeno como Sarney, no Maranhão, e Siqueira Campos, no Tocantins”, compara Zeniceia.

POLARIZAÇÃO INTENSA

O professor do Instituto de Ciência Politica da Universidade de Brasília (UnB) Paulo Nascimento concorda com a consultora sobre o fenômeno dos votos cativos de Roriz. “Temos notado que a polarização está num nível muito intenso. Tanto que ocorrem agressões entre os correligionários”, lembra Nascimento. Não raro, rorizistas e militantes do PT se enfrentam, trocam insultos e ameaças. O último episódio acabou em pancadaria, no dia 7 de Setembro, em frente à Catedral Metropolitana.

Por outro lado, ele acredita que as possibilidades de uma vitória de Agnelo são maiores. “A meu ver, o PT tem condições de atrair votos da classe média que reside no Plano Piloto, que andava meio dividida nos últimos anos”.

Para ele, por falta de outra opção de esquerda nesta eleição, parte dos eleitores vai votar para impedir que Roriz vença. “São pessoas descontentes com o PT, mas que não concordam com a vitória de Roriz”, analisa Nascimento.O professor da UnB faz uma previsão menos otimista para o desempenho de Roriz nas urnas. Para ele, o candidato “tem poucas probabilidades de conquistar votos entre a seara petista.

As previsões menos animadoras para Roriz são compartilhadas com o analista político do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), Antônio Carlos de Queiroz. Para ele ainda há uma “assimetria de informações”, que, se forem desfeitas, farão com que o ex-governador perca muitos votos.

“Muitos eleitores ainda não se deram conta de que o grupo que tradicionalmente apoiava Roriz passou por um racha. Outros não perceberam que ele também não está mais no PMDB”, explicou. Queiroz acredita que na medida que esses fatos forem sendo mais bem compreendidos, o índice de rejeição contra Roriz tem tudo para aumentar.

setembro 13, 2010 Posted by | Política | , , , , | Deixe um comentário

Brasília não vai esperar o STF: Roriz e sua turma serão derrotados

Só tem ficha limpa

O ministro César Peluzo, presidente do STF, cedeu à pressão da sociedade: admitiu que a Lei da Ficha Limpa poderá ser julgada antes da eleição, embora tenha ressaltado que haverá divergências entre seus colegas de tribunal.

A sociedade acompanha atentamente todos os movimentos em relação a Lei da Ficha Limpa. Deposita grande esperança. Está cansada de corrupção e impunidade. Comemora a cada vez que um corrupto, seja ele político ou não, vai preso. Foi o que aconteceu com Arruda e sua guangue e agora com o Governador do Amapá. É o que acontece com Joaquim Roriz.

Mas sabe que depois de preso, os meandros do sistema jurídico brasileiro aliados ao poder econômico dessaas pessoas permitem sua soltura. Fica para a sociedade apenas a indignação.

Assim, ressabiada com a Justiça e sabedora da possibilidade de “derrota” da moderna legislação eleitoral no STF, a sociedade, especialmente a de Brasília, não pretende ficar parada. Pretende ela mesma “condenar” os ficha suja e quem se junta com eles.

É o que se lê das pesquisas eleitorais para o DF divulgadas recentemente. Baseado nos números do Datafolha, Joaquim Roriz (PSC), Maria de Lourdes Abadia (PSDB) e Alberto Fraga (DEM) sairão derrotados.

Roriz dispensa quaisquer apresentações. Na pesquisa para governador, Agnelo está com 44% e Roriz com 33%. Com esses percentuais, o petista leva no 1º turno.

Para o Senado, os candidatos de Roriz são Abadia e Fraga. A tucana foi vice e condenada em 2006 por compra de votos. Teve o registro da sua candidatura negado pelo TSE. O demo Fraga foi secretário de Transportes no Governo Arruda.

Com essas credenciais, a disputa para Cristovam (PDT) e  Rollemberg (PSB) ficou mais fácil. O ex-governador Cristovam lidera com 50% dos votos seguido por Rollemberg 40%. Abadia tem 24% e Fraga 16%.

Brasília não pretende esperar o STF para começar a fazer um limpeza na política da capital federal. Viva Brasília.

setembro 11, 2010 Posted by | Política, Uncategorized | , , , , | 1 Comentário