Blog da Coroa

O outro lado do Cara!

Estadão não suporta conviver com opiniões diferentes

Agora ela entende o que significa liberdade de expressão para o Estadão

Estadão defende liberdade de imprensa, mas não pratica

Marco Antonio Araujo

Em casa de ferreiro, liberdade de expressão é no pau. É o que nos ensina O Estado de S.Paulo.  Se diz vítima de censura e posa de vítima. (Leia mais aqui). Lorota. Quem não suporta conviver com opiniões diferentes é o próprio jornal.

Nem faz questão de disfarçar. Demitiram a colunista Maria Rita Kehl alegando “delito de opinião”. Tudo por causa de um artigo bacanudo em que ela critica a forma como tentam desqualificar o voto dos mais pobres em Dilma.

A publicação declarou sua opção pela candidatura de José Serra e acusa o governo Lula de tentar amordaçar a imprensa. É justo. Todo mundo tem direito de dizer a bobagem que bem entender.

Mas tem que saber ouvir as tolices dos outros. Não é pra qualquer um. Muito menos para um jornal centenário, bem velhinho, declaradamente conservador e reaça. Basta ler seus editoriais para saber o quanto sua linha editorial é intolerante.

Como bem disse Millôr Fernandes, “democracia é quando eu mando em você; ditadura é quando você manda em mim”. Não é simples?

Quer ser trouxa e acreditar que o Estadão defende nobres ideais? Bom proveito. Só não venha pedir coerência depois. Esse verbete não existe no manual de redação da família Mesquita.

Patrão só serve pra isso mesmo, contratar e demitir. Necessariamente nessa ordem. Pagou, tá novo. Quer escrever o que pensa? Semana que vem tem outro em seu lugar.

É assim a mídia nativa. Nasceu na Casa Grande e não visita a senzala. Não venha falar de pobre com eles. Te mandam calar a boca: estão muito ocupados defendendo a liberdade de imprensa.

outubro 8, 2010 Posted by | Imprensa | , , , | Deixe um comentário

A imparcialidade da grande imprensa nas eleições

Reporduzo resultado preliminar da enquete promovida pelo portal Terra. Não tem valor estatístico, mas dá para se ter uma ideia de como a população anda percebendo “tantos escândalos” apenas em um dos lados da disputa eleitoral. Haja imparcialidade.

setembro 22, 2010 Posted by | Imprensa | , , | Deixe um comentário

Record critica a baixaria da revista da Globo

Do Portal R7: Capa da Época provoca polêmica sobre imparcialidade nas eleições

A menos de dois meses do dia da eleição, o “vale tudo” das campanhas começa a tomar conta do noticiário de alguns veículos de comunicação que, segundo especialistas ouvidos pelo R7, favorecem algum dos lados mesmo sem declarar publicamente. Nesta semana, a polêmica da vez é a capa da revista Época, da Editora Globo, que retrata a atuação da candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff (PT), durante o período da ditadura militar (1964-1985), dando destaque especial à sua participação em movimentos de luta armada.

Para o sociólogo e jornalista Laurindo Lalo Leal Filho, professor da ECA (Escola de Comunicação e Artes) da USP (Universidade São Paulo) e fundador da ONG Tver, voltada para o acompanhamento da qualidade da televisão brasileira, a imprensa tem papel fundamental no processo eleitoral. 

Ele defende que veículos impressos declarem seus votos, como fez a revista Carta Capital ao escrever um editorial listando os motivos pelos quais defende a candidatura de Dilma. 

Para Lalo, no entanto, por se tratar de concessões públicas, emissoras de rádio e de televisão não deveriam favorecer nenhum lado. 

– O distanciamento do rádio e da televisão é fundamental. Devem participar, mas dando a oportunidade a todos os partidos. É mais complicada a participação dos meios eletrônicos porque rádio e televisão são concessões públicas. É ruim para a democracia que esse espaço seja privatizado. 

Ele aponta como exemplo de favorecimento as entrevistas que os candidatos à Presidência concederam ao Jornal Nacional, principal telejornal da TV Globo. 

– Enquanto a candidata do governo era inquirida, de uma forma até bastante ríspida, os entrevistadores tinham uma nítida tendência a impulsionar o candidato da oposição. 

Em nota, a emissora negou na semana passada ter favorecido qualquer um dos candidatos na série de entrevistas. 

Lalo ainda diz que a reportagem que mostra Dilma como guerrilheira, publicada pela revista Época, deve ser reproduzida durante os programa eleitorais no rádio e na TV, dando mais destaque para a imagem negativa da petista. 

– Isso é feito para ser usado no horário eleitoral, não é a toa que é publicada na mesma semana [que os programas começam a ir ao ar]. Ela não tem tanta relevância sozinha, até porque a tiragem da revista é baixa. A importância talvez seja para ser mostrada no programa. 

Cientista político 

A cientista política e professora da UFSCAR (Universidade Federal de São Carlos) Maria do Socorro – que também defende que revistas e jornais declarem voto – diz que reportagens como a da Época, publicada às vésperas do início da propaganda eleitoral gratuita, podem pegar de surpresa os eleitores menos informados. 

Acho que é um pouco retornar àquela velha cultura de jogar assuntos que levem ao medo, que aterrorizam o eleitor. 

Ela lembra que o primeiro “jogo sujo” da oposição à Dilma nesta campanha foi ligar o PT às Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia). 

Quando há a possibilidade de perder num primeiro turno, usa-se todos os meios para desconstruir a candidatura que lidera. A tendência, agora, será a de abrir fogo contra Dilma. 

Processo 

O advogado responsável pela campanha petista, Márcio Silva, afirmou ao R7 que, até agora, ninguém da coordenação pediu que ele processasse a Época, ao contrário do que aconteceu com a revista Veja, obrigada a publicar um direito de resposta em suas páginas por ter vinculado Dilma às Farc. 

O advogado defende que, antes da campanha, jornais e revistas declarem quem é seu candidato preferido. Ele diz ainda que o sigilo dos patrocinadores de jornais e revistas deveria ser quebrado para que o leitor saiba se quem paga para mandar a publicação para a banca tem interesses eleitorais. 

– Os jornais e revistas deveriam explicitar o lado em que estão e mostrar quem os patrocinam. Isso teria de ser escancarado. 

Procurada pelo R7, a Editora Globo não se manifestou sobre o assunto até a publicação da reportagem.

agosto 17, 2010 Posted by | Jornalismo | , , , , | Deixe um comentário

Reinaldo Azevedo, de novo…

Bastou eu postar ontem sobre o canalha (Reinaldo Azevedo, o canalha que ainda defende a ditadura de 64!) e seu desejo pelo golpe e ele já me começa o dia de hoje da seguinte forma:

Eles, que odeiam tanto a democracia. Ou: um governo popular tem o direito de pôr fim à democracia?

Pois é. Ele chegou às raias da loucura. Sabe qual o fato que ele deu um spin para concluir que estamos querendo acabar com a democracia? Porque um especialista (ele não diz quem) disse que era muita ousadia do Serra se candidatar contra um governo tão popular.

Pois é. E ele é adorado pela direita reacionária, os tais “homens de bem”.

Ele ainda concluiu hoje que o Lula está intimidando o JN a pressionar o Serra por ter dito que trataram a Dilma com pouca gentileza! Não é um jenio (by PHA) esse tal de Retardado Azevedo?

Aliás, por essa última, fica fácil concluir que ele quer é que tratem o Serra como a Veja tratou. Vocês se lembram como foi? Olha uma pergunta da Óia ao presidenciável:

“Como o senhor conseguiu governar a cidade e o Estado de São Paulo sem nunca ter tido uma única derrota importante nas casas legislativas e sem que se tenha ouvido falar que lançou mão de ‘mensalões’ ou outras formas de coerção sobre vereadores e deputados estaduais ?”

hahahahahahahahahaha

Essa é a imprensa que ele quer!

agosto 11, 2010 Posted by | Uncategorized | , , , , , | Deixe um comentário

Reinaldo Azevedo, o canalha que ainda defende a ditadura de 64!

O Reinaldo Azevedo mostrou esses dias que a ditadura de 64 realmente deveria ter acontecido. Veja como:

FHC diz que não pode comentar opiniões de Dilma porque ex-ministra “não fala”

Gilberto Freyre reacionário? Não creio! Nem na teoria nem na prática. Apoiou, sim, o regime militar de 64, como, diga-se, o fez muita gente. O ambiente político, intelectual e ideológico daquele período ainda precisa ser devidamente reconstruído, sem paixões. Que João Goulart havia instalado o baguncismo no governo é fora de dúvida. Que as esquerdas ameaçavam botar fogo no circo, e pouco importa saber se tinham condições para isso — a propósito: não tinham, como ficou provado —, também é inegável. FHC e todos os que viveram aqueles tempos sabem (eu era bebê…) que havia o temor de que o próprio Jango desse um golpe; muita gente boa apostava nisso e temia uma ditadura unipessoal.

Quem tinha esse temor? A Regina Duarte? Aí ela conversou com a Maitê Proença e combinaram uma revolução dos “machos selvagens”?

Claro que não espanta ninguém o apreço de Retardado Azevedo pela ditadura, mesmo por que ele é fã confesso de gente da mais alta estirpe democrática, como Carlos Lacerda…

Espantado? Não fique:

AINDA CARLOS LACERDA E AS CULPAS

Escrevi ontem, contestando um texto de Elio Gaspari, que o problema de Carlos Lacerda não era a bandeira da moralidade ou a denúncia da roubalheira. O problema de Carlos Lacerda era o golpismo. Escrevi e sustento. Ainda que o considere uma personagem admirável, dono de uma retórica e de um texto primorosos, o fato é que jamais endossaria seu jeito de fazer política. Teria comungado de muitos de seus valores se tivesse sido um seu contemporâneo. Mas não fui.  Tinha 15 anos quando ele morreu., em 1977. Lembro de ter ouvido a notícia no rádio do ônibus. Já tinha sido treinado para odiá-lo, o “grande culpado civil” pelo “golpe de 1964″. Descobri a personagem fascinante, que errava e acertava sempre em grandes proporções, um pouco mais tarde. Adiante.

Quanto a João Goulart, parece piada afirmar que Lacerda pudesse carregar nos ombros a sua deposição. Quem depôs Goulart foi… Goulart quando decidiu levar o baguncismo para dentro do governo. Foi ele que conduziu a política ou para um autogolpe ou para um golpe de estado. Deu golpe de estado.  Entre as duas opções, não me peçam para escolher…

Claro que sabemos a escolha do safado. Fica até bem claro o que ele quer no final do post, ao afirmar pela trocentésima nonagésima vintegentrintésima vez que o Lula e o PT são antidemocráticos:

Essa ladainha de que os derrotados de 1964 foram vítimas de uma terrível conspiração porque queriam democracia e foram esmagados por gorilas de direita  — ou mesmo por um príncipe, como Lacerda, convertido em “Corvo” —, serve para endossar tentações antidemocráticas ainda hoje.

Esses dias mesmo ele voltou com a ladainha do desrespeito aos direitos fundamentais no caso da Previ. Sim, aquele caso de um cara falando que ele mesmo fazia dossiês contra inimigos políticos. Claro que ninguém nunca viu um desses dossiês, a não ser algum repórter da Folha que também achou a ficha falsa da Dilma e os dólares cubanos em garrafas de uísque. Mas voltemos ao Reinaldo. Vejam a última safadeza do Shylock, nosso defensor da legislação constitucional:

ESCÂNDALDO DA PREVI – É ainda mais grave do que o do mensalão. Ou: Os donos do poder

O caso do bunker montado na Previ para fazer “dossiês com conteúdo ofensivo para atingir e desmoralizar adversários políticos” de Lula e do PT (as palavras entre aspas e em vermelho são de Gerado Santiago, um dos que faziam o papelório) é, entendo, a denúncia mais grave surgida contra este governo — mais grave, se quiserem saber, do que o mensalão. Explico-me.

Aquele caso, evidentemente, é escandaloso. Potencialmente, desmoralizava a democracia à medida que buscava criar uma espécie de “Congresso do B”, financiando parlamentares com dinheiro de propina para que fizessem a vontade do governo. Ficou caracterizada também uma espécie de “compra” de partidos políticos, com porteira fechada e tudo. Consolidada a prática, a democracia, obviamente, sairia enfraquecida porque um dos Poderes da República estaria não sob influência, mas sob gerência dos porões do Executivo.

Assim, não se duvide: tratou-se de um atentado à democracia.

O bunker montado na Previ atenta diretamente contra os direitos fundamentais e políticos garantidos pela Constituição Brasileira. Estamos falando da Hidra de Lerna do Estado totalitário mostrando as suas muitas cabeças.  Não está mais no ovo. Já nasceu. Já veio à luz. Está presente — revela-o, na prática, Gerardo Santiago, que foi seu funcionário — em várias instâncias do Estado ou em entes para-estatais, como é o caso dos fundos de pensão. Pessoas estão lá organizadas não para cuidar do fundo, de suas necessidades etc, mas para atuar como uma espécie de polícia política do PT e do governo. Ninguém está fora de seu radar.

Tocado pela comovente defesa de minhas liberdades, resolvi pesquisar quantos “atentados à democracia” o nosso Iago que é fã de Polônio (sim, ele é fã do fofoqueiro que bisbilhotava a rainha falando com seu filho) denunciou em seus 4 anos de Veja. O resultado é IMPRESSIONANTE:

http://www.google.com.br/search?q=”atentado+à+democracia”+site:veja.abril.com.br/blog/reinaldo/&hl=pt-BR&lr=&as_qdr=all&ei=w_lhTOPpEouzuAeWssn7CA&start=0&sa=N

São 56 resultados! Claro que quase todos se referem a comentários dos seus leitores, mas isso já mostra bem como seus pupilos foram adestrados com bastante eficácia.

Concluindo: ele cria os motivos do golpe. Falta alguém encampar essas mentiras e partir para a ação. José Serra é o candidato dele. Se para presidente ou para golpista, aí depende do resultado dessa eleição.

agosto 10, 2010 Posted by | Uncategorized | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

José Serra, o castrador da imprensa

Não sou de achar que um fato isolado mostra como é o caráter de uma pessoa.

Também não sou de acreditar em boataria, e muito menos de espalhar.

Aliás, longe disso! Por isso nunca falei nada aqui sobre a questão do diploma do Serra, bem como do cateterismo a que ele foi submetido, sobre as “fraudes” nas pesquisas IBOPE e Datafolha e muito menos sobre possível desistência de Serra da candidatura.

No caso do Serra e a imprensa, sempre duvidei dos boatos sobre as perseguições a repórteres que o desagradavam. O PHA sempre fala sobre isso e me mantive, em todo esse tempo, cético em relação ao assunto.

No entanto, nos últimos dias, assistimos a uma sequência suspeitíssima de coincidências. Tudo está resumido no seguinte post do Nassif:

Pedágio derruba mais um jornalista da TV Cultura

Há uma semana, Gabriel Priolli foi indicado diretor de jornalismo da TV Cultura.

Ontem, planejou uma matéria sobre os pedágios paulistas. Foram ouvidos Geraldo Alckmin e Aloízio Mercadante, candidatos ao governo do estado. Tentou-se ouvir a Secretaria dos Transportes, que não quis dar entrevistas. O jornalismo pediu ao menos uma nota oficial. Acabaram não se pronunciando.

Sete horas da noite, o novo vice-presidente de conteúdo da TV Cultura, Fernando Vieira de Mello, chamou Priolli em sua sala. Na volta, Priolli informou que a matéria teria que ser derrubada. Tiveram que improvisar uma matéria anódina sobre as viagens dos candidatos.

Hoje, Priolli foi demitido do cargo. Não durou uma semana.

Semana passada foi Heródoto Barbeiro, demitido do cargo de apresentador do Roda Viva devido às perguntas sobre pedágio feitas ao candidato José Serra.

Para quem ainda têm dúvidas: a maior ameaça à liberdade de imprensa que esse país jamais enfrentou, nas últimas décadas, seria se, por desgraça, Serra juntasse ao poder de mídia, que já tem, o poder de Estado.

Bom, tudo isso parecem ser meras conjecturas. Claro que o Nassif tem os seus contatos, e não afirmaria o que sublinhei sem ter algum respaldo. Mas ainda assim preferi ignorar o assunto, pois essas comunicações entre jornalistas insistem em ter muito ruído.

No entanto, nos últimos dias aconteceram coisas que me fizeram suspeitar seriamente de que esses boatos, na verdade, estariam mais próximos da verdade do que eu gostaria.

Em primeiro lugar, o Reinaldo Azevedo, o mais fiel defensor de José Serra, silenciou totalmente sobre o assunto. Bom, para quem não o conhece, isso pode parecer normal. Mas para quem acompanha seu blog todo dia percebe que esse silêncio é pertubador. Ele não faz o tipo do lacaio que prefere calar para não dar visibilidade a algum assunto. Pelo contrário. Ele desencava qualquer suspeita levantada pela blogosfera ou pela imprensa e já apresenta dezenas de “provas contundentes”  para tentar desmoralizar a pessoa que levantou a suspeita e ainda aproveita para botar sob suspeição o autor da denúncia.

Como exemplo mais esdrúxulo, ele foi um dos que tentaram desmoralizar o juiz Fausto de Sanctis por ter citado Carl Schmitt quando dos desdobramentos da Satiagraha. O mote foi que o famoso consitucionalista alemão teve certas relações com o nazismo. Tudo isso para lamber as botas do Gilmar Dantas, Supremo Presidente que é o Daniel do Shylock Azevedo. 

Voltando ao Serra. Somado ao silêncio eloquente do Shylock dos Civita, correu hoje na blogosfera a última patada que o Serra mandou em um repórter. Cheguei ao assunto pelo site do PHA:

Cloaca: Serra investiga e ataca jornalistas no Maranhão

Isso também pode ser um emaranhado de conjecturas, mas um conjunto de indícios pode constituir uma prova, e o que podemos concluir dos vídeos que postarei a seguir é que o cabra é bravo! Veja só:

Esse vídeo acima foi o que postaram hoje. Na verdade é um áudio com várias fotos em slide. O link do PHA explica melhor o q aconteceu. Vamos aos próximos (do mais recente para o mais antigo):

Acho que ficou bem claro como José Serra trata os repórteres. E olha que todos esses vídeos ocorreram em pouco mais de um ano!

Claro que ele dispensa tratamento bem distinto à Globo: Serra pede desculpas a repórter da Globo

Como diria um amigo, ele é mais grosso do que cano de passar merda!

julho 14, 2010 Posted by | Uncategorized | , , , , | 4 Comentários

O IPEA atua para o Serra!

Inacreditável! Impossível! Um absurdo!

Estudo do IPEA

Como o IPEA faz um estudo sobre a miséria e coloca como comparações apenas os valores de 95 e 2008? E o que aconteceu nesse período? Ninguém vai mostrar? Ninguém? Será que eu terei que mostrar? Meu Deus! Cadê a imprensa responsável?

O absurdo foi colocar o Lula e o FHC no mesmo saco, e isso é um crime. Vamos começar pelo Índice Gini, que o IPEA afirmou que caiu de 0,6 para 0,54 de 95 a 2008. Bom, apesar de ser verdade, serve de fundamento para uma desinformação que cai como uma luva para a campanha de Serra, como o título da matéria no “O Globo”:

Governos FH e Lula tiraram 12,1 milhões da miséria

Voltemos ao Gini. O gráfico da evolução do indicador no período analisado é o seguinte*:

Viram quem foi o maior responsável pela queda? Para ficar ainda mais claro, vou colocar mais uma figura em base 100, que é a forma mais adequada de se comparar o mesmo indicador em períodos distintos:

Ou seja, FHC só reduziu o Gini em 2,24% em 8 anos, enquanto Lula diminuiu o mesmo indicador em 6,94%, e isso em apenas 6 anos!

Sobre o quantitativo de pessoas que saíram da miséria, eu não consegui achar esses valores no Ipeadata, mas achei outros bem semelhantes:

Agora os mesmos dados de cima em base100, para comparar FHC-Serra com Lula-Dilma:

 

Aqui a renda média mensal dos 5 décimos mais pobres da população. Se der tempo, eu faço os base100 deles essa noite:

Ou seja, o Lula foi infinitamente superior em todos os aspectos no combate à pobreza. E isso que ainda faltam os dados de 2009 e 2010! O Lula-Dilma vai dar mais show ainda no FHC-Serra.

É por isso que a internet fará o país virar uma potência, pois com ela essa desinformação que tentar nos levar ao retrocesso é exposta. Para frente, Brasil!

* 1991, 1994 e 2000 não apresentam dados. Por isso, utilizei a média entre o ano anterior e o posterior.

Todos os dados tem como origem o site do Ipeadata (Link)

julho 14, 2010 Posted by | Uncategorized | , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Eles tentam esconder, mas a blogosfera mostra! Ou: o melhor amigo de Arruda também apóia o vice de Serra!

O Irã faz seus discípulos

O Irã faz seus discípulos

Ufa! Foi difícil, mas eu achei. Veja só:

DEM aprova coligação com PSDB e nome de Indio da Costa para vice

Percebeu? Não? Vou ajudar:

http://g1.globo.com/especiais/eleicoes-2010/noticia/2010/06/foi-surpresa-para-mim-tambem-diz-indio-da-costa-apos-indicacao.html

http://g1.globo.com/especiais/eleicoes-2010/noticia/2010/06/deputado-do-dem-do-rio-sera-o-vice-de-serra-diz-rodrigo-maia.html

http://www1.folha.uol.com.br/poder/759699-em-votacao-relampago-dem-aprova-em-convencao-novo-vice-de-serra.shtml

http://fotografia.folha.com.br/galerias/204-a-escolha-do-vice-de-serra#foto-4613

Ainda não entendeu? Pois é, isso a tal da desinformação a serviço do poder reacionário. Eu procurei em um zilhão de lugares e nada de achar uma foto que fosse maior. Mas vamos à explicação.

Voltemos ao primeiro link. Veja só a foto novamente:

Convenção do DEM

Escolha do vice do José Serra

Olhe agora a mesma foto com ênfase no que importa:

Que cabeça!

Que cabeça!

Essa pessoa se chama Alberto Fraga. Ele é deputado federal pelo DEM/DF (tinha que ser do DEM…). Até aí tudo bem. Mas ele é, nada mais, nada menos, o maior colaborador do maior ícone do DEM, o nosso queridíssimo ex-governador José Roberto Arruda.

Que serelepe! Todo feliz!

Que serelepe! Todo feliz!

Há até uma bela matéria na Folha de São Paulo sobre ele quando ainda era Secretário de Transportes no governo de Arruda. Aqui vai seu link, bem como um excerto esclarecedor:

Aliado de Arruda, Alberto Fraga diz que vai concorrer ao governo do DF

O deputado federal Alberto Fraga (DEM), um dos mais próximos colaboradores do governador afastado José Roberto Arruda (ex-DEM)…

Desde que Arruda foi preso, há 19 dias, acusado de tentar subornar uma testemunha do escândalo do mensalão do DEM, Fraga já o visitou duas vezes. A Folhaapurou que ontem ele teria um terceiro encontro, mas desistiu após a imprensa divulgar que Arruda tem mandado recados de dentro da prisão a antigos correligionários e citar Fraga como interlocutor dessas ameaças.

Ele também ficou nacionalmente famoso pela contratação de uma empregada domética para sua própria casa que era paga com recursos da Câmara dos Deputados. O mais legal de tudo é o vídeo de suas explicações, ao tentar mostrar que ela, na verdade, trabalhava no gabinete de um outro deputado do DEM. Veja só como foi (a cereja do bolo começa aos 1:50):

Eu transcrevo para vocês a última fala dele, veja que genial:

Alberto Fraga: É uma empregada que presta serviço doméstico. Perdão. Presta serviços externos, né, e… agora, realmente, ficou complicado, né, de explicar.

É isso que o DEM tem a nos oferecer!

Mas voltando ao assunto da omissão, fiquei abismado por precisar procurar em dezenas de links a foto grande do anúncio do vice e não encontrá-la em lugar algum. Apenas aquela que postei aqui, e ainda veio naquele tamanho minúsculo. Essa é a nossa imprensa!

Belas pernas, minha senhora! De quem elas são?

Belas pernas, minha senhora! De quem são elas?

Aliás, como estamos falando de comparações, vai mais uma aí só para lembrar:

Ranking dos pilantras:

1 – DEM – 69
2 – PMDB – 66
3 – PSDB – 58
4 – PP – 26
5 – PTB – 24
6 – PDT – 23
7 – PR – 17
8 – PPS – 14
9 – PT – 10
10 – PV, PHS, Prona, PRP – 1

Eu não achei a quantidade de eleitos por partido, mas fiz um cálculo por filiadosque gerou mais um rankis de pilantras por filiados. Claro que os reaças vencem disparadamente:

julho 1, 2010 Posted by | Uncategorized | , , , , , , , , , , , , | 2 Comentários