Blog da Coroa

O outro lado do Cara!

Avançam os blogs progressistas – 4 (ou blogs sujos, pagos, vendidos, oficiosos, fedidos etc -parte 1)

Como o post sobre o avanço dos blogs progressistas causou furor semântico, etimológico, contextual e até fisiológico nos comentários do blog do Idelber Avelar, resolvi mudar o nome da nossa estimada série para:

“Avançam os blogs “progressistas” / vendidos/ comprados/ oficiosos/ petralhas/ sujos/ fétidos/ esquerdóides/ do mal/ abortistas/ censores/ pauteiros/ patrulheiros/ com boquinha no governo/ bolseiros/ terroristas/ matadores de criancinhas/ absolutistas – Parte 1″

Espero que assim todos se sintam reconhecidos e/ou contemplados, agora que a intenção não vale nada, apenas o rigor ideológico e semântico. Retrocedemos séculos na discussão!

Que há num simples nome? O que chamamos rosa, sob uma outra designação teria igual perfume.”

Pois bem, retomemos o caminho normal do post.

Agora decidi ser um pouco mais rigoroso. Por isso passei a pesquisar as inscrições nos feeds dos blogs. Apesar de não trazer um resultado comparável no tempo, faz um instantâneo, como um estudo de prevalência (este) versus incidência (pesquisas do google).

Procurei apenas os 9 que acho serem os mais lidos de cada grupo. Os resultados são bacanas. Vejam:

Blogs “progressistas” / vendidos/ comprados/ oficiosos/ petralhas/ sujos/ fétidos/ esquerdóides/ do mal/ abortistas/ censores/ pauteiros/ patrulheiros/ com boquinha no governo/ bolseiros/ terroristas/ matadores de criancinhas/ absolutistas

versus

Blogs do bem/ conservadores/ pró-vida/ antiterroristas/ democráticos/ republicanos/ desenvolvimentistas/ honestos/ limpos/ cheirosos/ isentos/ imparciais:


No total há 12.322 inscritos nos blogs sujos contra* 10.498 dos blogs do bem.

Ou seja, mais uma lavada!

* posso usar contra? Fica muito belicoso?

PS: Não incluí o Tijolaço pois o rss dele está estragado há meses. Por isso só tem uns 150 inscritos.

PSTU (by NPTO): Odeio os puristas! Essa introdução idiota e essas provocações infantis que fiz são direcionadas a eles.

Anúncios

novembro 22, 2010 Posted by | Política | 4 Comentários

Brasil deve mais: diminuição da desigualdade racial é lenta

Do Jornal do Brasil: Diminuição da desigualdade racial é lenta, alertam especialistas

Desde a abolição da escravidão em 1888, a última década foi a que assistiu à maior diminuição da desigualdade entre brancos e negros (pretos e pardos). Conforme dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), entre 2001 e 2007 a diferença da renda familiar per capita dos brancos em relação aos negros diminuiu em 25%. Mesmo assim, a população branca vive com o dobro da renda (2,06 vezes) da população negra.

De acordo com o Ipea, ultrapassar essa distância pode levar muito tempo. O cálculo é que só em 2029 se chegaria a um equilíbrio entre brancos e negros. “O ritmo da diminuição é aquém do desejado por quem quer uma sociedade mais justa”, diz Tatiana Dias da Silva, técnica de Planejamento e Pesquisa da Diretoria de Estudos e Políticas Sociais do Ipea. A mesma opinião tem Ana Lúcia Sabóia, chefe da Divisão de Indicadores Sociais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). “Fazer projeção é difícil, mas o fato é que o ritmo é muito lento”, confirma.

A razão da diminuição, ainda que lenta, está nas políticas distributivas em favor dos mais pobres, como o Programa Bolsa Família e a elevação do ganho real do salário mínimo. Os negros são a maioria dos aposentados que recebem o piso da Previdência Social. Os efeitos distributivos desses mecanismos podem, no entanto, estar se esgotando com a aproximação da universalização do Bolsa Família entreos mais pobres do cadastro único do Ministério do Desenvolvimento Social e a limitação do reajuste do salário mínimo, alerta Tatiana da Silva.

A técnica explica que como a maior parte da renda é composta por remuneração é preciso ver o mercado de trabalho, que ainda discrimina os negros desde a entrada, pois esses  em regra começam a trabalhar mais cedo e com menor escolaridade que os brancos. Nesse sentido, as políticas afirmativas no mercado de trabalho tornam-se “mais importantes” para diminuir a desigualdade, avalia Tatiana da Silva que dá como exemplo o protocolo de diversidade assinado pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e o Ministério da Educação (MEC) incentivando a contratação de negros oriundos de universidades com programa de cotas raciais.

A desigualdade de renda distribui brancos e negros de forma diferente nas classes sociais. Segundo dados da Pesquisa de Amostra Domiciliar (Pnad 2009), compilados pelo instituto Data Popular, somente 1% dos negros está na classe A e 3% na classe B, enquanto 4% dos brancos estão no primeiro estrato e 10% estão no segundo. Brancos e negros têm quase o mesmo percentual na classe C, em torno de 34%; mas a situação se reverte nas classes de menor renda. Metade dos negros brasileiros é da classe D e 12% são da classe E; enquanto entre os brancos, 35% são da classe D; e 5%, da classe E.

Essa desigualdade afeta o dinamismo da economia, aponta Renato Meirelles, sócio-diretor do Data Popular. Para ele a discriminação racial “é improcedente do ponto de vista ético, moral e econômico”. Em sua opinião, “é uma questão de inteligência” aumentar a renda dos negros. O instituto calcula que os negros formem um mercado que movimenta R$ 554 bilhões. Esse valor poderia ser de mais de R$ 720 se a distribuição de renda fosse mais equilibrada, estima Meirelles.

novembro 21, 2010 Posted by | Economia | , , | Deixe um comentário

O highlander brasileiro

É com muito orgulho e esperança na vida que faço questão de postar essa importante notícia.

Do G1: Vice José Alencar recebe alta e deixa hospital em São Paulo

Vice-presidente foi submetido a uma transfusão de sangue na sexta.
Antes de sair, ele recebeu visita da presidente eleita, Dilma Rousseff.

O vice-presidente José Alencar recebeu alta e deixou o hospital Sírio-Libanês por volta das 12h30 deste sábado (20), após ter sido internado na sexta (19) para fazer uma transfusão de sangue.

Antes sair, ele recebeu visita da presidente eleita Dilma Rousseff, que esteve no Sírio-Libanês para fazer exames de rotina. Alencar deixou o hospital sem dar entrevistas.

Alencar ficou internado no Sírio-Libanês durante 24 dias, e recebeu alta na última quinta (18). Mas teve de retornar no dia seguinte para fazer a transfusão de sangue porque estava debilitado devido à quimioterapia a que se submete para tratamento de um câncer no abdome.

No último dia 13, Alencar recebeu no hospital a visita de Dilma e do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que estiveram no Sírio-Libanês logo após voltarem de Seul (Coréia do Sul), onde participaram do encontro de cúpula do G20. Dois dias antes, ele tinha sofrido um infarto.

novembro 20, 2010 Posted by | Política | Deixe um comentário

RS pode mais: tucana Yeda volta a responder por improbidade administrativa

Do UOL: STJ decide que Yeda Crusius responderá por desvio no Detran-RS

Graciliano Rocha

A pouco mais de um mês de deixar o cargo, a governadora Yeda Crusius (PSDB-RS) voltará à condição de ré no processo civil sobre o desvio de R$ 44 milhões do Detran (Departamento Estadual de Trânsito) do Estado.

O ministro do STJ (Superior Tribunal de Justiça), Humberto Martins, acolheu anteontem recurso da Procuradoria da República contra a decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região que havia excluído a tucana da ação de improbidade administrativa. A governadora poderá recorrer.

Tecnicamente, o ministro considerou que a governadora pode responder ao processo de improbidade administrativa que corre na Justiça Federal de Santa Maria (286 km de Porto Alegre), revertendo a vitória que a defesa de Yeda obtivera no ano passado.

Em 2009, os advogados da tucana conseguiram que o TRF excluísse Yeda da ação alegando que, por ser agente política, ela deveria responder por crime de responsabilidade. O Ministério Público Federal recorreu ao STJ e reverteu a decisão que favorecia a governadora.

Do ponto de vista político, a decisão do STJ reacende o tema da suspeita de corrupção que originou a crise política que atingiu o governo Yeda entre 2008 e 2009, justamente quando a tucana se prepara para entregar o governo a seu arquirrival, o petista Tarso Genro (PT).

“ESQUEÇAM AS MANCHETES”

Em tom de queixa, Yeda comentou a decisão do STJ em seu Twitter hoje de manhã: “Seria apenas cansativo, se não fosse tão triste o evidente viés da criação de escândalos, o que não me pertence. A caravana vai passando. Bom dia”.

“Enquanto resolvo barreiras e preconceitos para poder fazer o que é bom para o coletivo (…) vêm novas barreiras para atrapalhar”, prosseguiu.

Também falou sobre as notícias veiculadas pela imprensa gaúcha sobre o assunto. “Ao povo que lê jornal: esqueçam das manchetes de capa e olhem a medalha que recebi: Zilda Arns, pelo PPV [Programa de Prevenção à Violência] e seus resultados”, disse a tucana.

Em nota, o advogado da governadora, Fábio Medina Osório, informou que pretende recorrer contra a decisão na segunda turma do STJ.

novembro 19, 2010 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Mais uma vez o Youtube acaba com a credibilidade de um veículo do PIG

novembro 17, 2010 Posted by | Política | Deixe um comentário

Mais um filho da puta preconceituoso!

Sabe aquele cara que queria a volta da ditadura?  Pois bem, olha o que ele fala sobre pobre ter carro:

“Se um desgraçado destes…”

Pois é, é assim que eles vêem os pobres. Marido e mulher pobres se odeiam! sempre! E nunca leram um livro! É a estultícia (um termo muito utilizado na Bíblia e que só costuma sair de lá para encher a boca de defecadores de ideias como este sujeito)!

E a culpa é do governo que popularizou o crédito! É um belo de um filho da puta mesmo.

Compare também com isso:

Qual é a piada?

Ainda mais sobre o Prates, olha a saudade dele pela ditadura:

Ah sim, essa merda que ele fala no começo sobre a gravata é por causa do jogo Flamengo e Grêmio do final de 2009 que deu o título brasileiro ao Flamengo.

Ou seja, um merda, fracassado, frustrado e reacionário. Alguém já viu tanto pleonasmo redundante vicioso repetitivo como isso que acabei de escrever sobre ele?

E vocês acham que a grande imprensa está se posicionando contra essa onda de preconceito? Picas! Olha o que o Diogo Mainardi falou sobre quem votou na Dilma. Percebam a alegoria (vocês acham que ele teria coragem de ser explícito?) relacionado a esquerda com os revoltosos de Canudos sob a óptica de Euclides da Cunha. Veja só:

Fonte

Analisando a campanha de Canudos, Euclides da Cunha delineou perfeitamente o caráter nacional. Os fanáticos de Antônio Conselheiro eram uns “broncos”, uns “primitivos”, uns “retardatários”, uns “retrógrados”, uns “impotentes”, uns “passivos”. Eles eram “uma turba de neuróticos vulgares”, de “desvairados”, de “desequilibrados incuráveis”. Eles eram “uma gente ínfima e suspeita, avessa ao trabalho, vezada à mândria e à rapina”. Eles eram dotados de uma “moralidade rudimentar”, com uma série de “atributos que impediam a vida num meio mais adiantado e complexo”. Eles eram um retorno “ao estádio mental dos tipos ancestrais da espécie”.

Euclides da Cunha compreendeu a mente e o comportamento dos brasileiros. Ao contrário de mim, ele jamais teria errado o resultado eleitoral.

novembro 16, 2010 Posted by | Política | 1 Comentário

Não adiantou o ódio do PIG sobre o Enem

O Globo sempre preocupado com a educação brasileira

Do site do Correio Braziliense: Levantamento preliminar indica que apenas 200 estudantes teriam que refazer Enem

Agência Brasil

Até o momento, o Ministério da Educação (MEC) calcula que cerca de 200 estudantes deverão refazer as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) por causa dos erros de impressão nos cadernos de prova amarelos. Os dados foram apresentados pelo ministro Fernando Haddad ao presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Augusto Chagas, e da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), Yann Evanovick, em audiência na tarde da última quinta-feira (11/11).

As entidades defendem, entretanto, que todos os alunos que tenham se sentido prejudicados pelos erros na aplicação do Enem tenham a chance de fazer as provas novamente em caráter opcional. Segundo Chagas, essa possibilidade foi descartada pelo ministro, porque poderia atrasar o calendário das 83 instituições de ensino superior que usam a nota da prova como critério de seleção.

No último sábado (6/11), primeiro dia de aplicação do Enem, 21 mil cadernos de prova amarelos apresentaram erro de montagem e não continham todas as 90 questões. O MEC acredita que a maioria dos candidatos conseguiu trocar o material e fez a avaliação sem dificuldades.

Outro problema ocorreu na folha em que os estudantes marcam as respostas das questões, que estava com o cabeçalho das duas provas trocado. O exame teve 90 questões, sendo a primeira metade de ciências humanas e o restante, de ciências da natureza. Mas, na folha de marcação, as questões de 1 a 45 eram identificadas como de ciências da natureza e as de 46 a 90, como de ciências humanas.

Em função desses erros, a Justiça Federal no Ceará determinou a suspensão do Enem. A UNE não quer que o exame seja anulado, já que mais de 3 milhões teriam feito a prova com tranquilidade. As entidades criaram uma central para receber as reclamações dos estudantes, que já recebeu mais de 1,1 mil contatos. UNE e Ubes querem discutir junto com o MEC quais serão os critérios usados para definir quem terá direito a refazer o exame.

“Não é o suficiente [reaplicar o Enem] apenas para os que receberam a prova amarela errada. Na nossa opinião, o problema do gabarito gerou outros problemas e é por isso que nós queremos negociar com o MEC quais serão os critérios usados para oferecer essa nova prova aos estudantes.” Segundo ele, até que isso seja determinado, a UNE continuará defendendo um Enem opcional para todos os que foram prejudicados.

novembro 12, 2010 Posted by | Educação | 4 Comentários

Soninha Francine e o olho no próprio rabo

Defecando pela boca
Defecando pela boca

Soninha Francine, ao falar sobre o fato de você se vender para fazer militância para os seus chefes, seja específica e não generalize. Já já dará uma de Mayara Petruso e dirá que militante não é gente.

Digo isso pela sua frase em reportagem ao Terra:

De acordo com a ex-vereadora, a militância política no País é cada vez mais remunerada e “não existe mais o militante que segura a bandeira na rua de graça“. “A internet é o espaço onde ainda existe a militância espontânea”, disse. O blogueiro reproduziria o contato pessoal no corpo-a-corpo e poderia ter um papel maior na escolha de candidatos, se o recurso for explorado melhor.

Bem, se você quer ser a próxima fazendeira no programa da Record, parta logo para baixarias como a Geisy Arruda. Pare de tentar pagar de conhecedora da realidade política do país.

Como você fala que não existe mais esse militante ideológico sem saber nem o que parou a porra do metrô do seu chefinho? Você deve estar sufocada pelo seu grupelho de PSDBistas e DEMos que só conseguem convencer seus militantes a irem para a rua pagando e acha que essa é a práxis de todos os partidos. Esse groupthink só serve para revelar o nível de distanciamento da realidade que você e seus assacadores de campanha se mantêm.

Venha para a minha cidade. Eu e o Jovem panfletamos várias vezes, seguramos bandeiras, fizemos de tudo para eleger a Dilma e o Agnelo e a única coisa que recebemos do PT foram adesivos, bandeiras e folderes de campanha. O maior luxo que tivemos foi a distribuição de copos d’água no comício de Ceilândia. Até a capa de chuva de 5 reais tivemos de pagar com nosso dinheiro!

E sabe mais quantos faziam como a gente? Várias pessoas! Terminávamos a panfletagem em um lugar e outros que chegavam nos pediam as sobras para que eles distribuíssem. E sim, eram jovens de classe média como nós. Não eram panfleteiros contratados.

E o mais nojento foi quando vimos que a única pessoa que panfletava pelo seu candidato estava distribuindo um texto com as calúnias básicas do Zé Baixaria, como a acusação de que a Dilma era terrorista, que ia acabar com as igrejas do Brasil e que ia liberar o aborto até para freiras! Aliás, até para você!

novembro 10, 2010 Posted by | Política | 3 Comentários