Blog da Coroa

O outro lado do Cara!

Folha de São Paulo manipula dados e mente sobre mortalidade infantil

Acabo de ver a capa da Folha de São Paulo. É essa aí embaixo.

Fiquei intrigado com a manchete. E fui ler a reportagem no site do jornal: Em 20 anos, sobe 39% proporção de mortes neonatais. Só aí percebi que a matéria é uma furada. Não se sustenta com algumas contas simples de porcentagem.

Não houve aumento no número de mortes neonatais. Muito pelo contrário. Houve diminuição: 51.875 mortes a menos!!! O aumento foi apenas percentual na faixa etária até 28 dias. Só que o número absoluto de mortes nessa faixa diminui. Foram 17.135 vidas. É no mínimo lamentável a reportagem da Folha. Fiz uma planilha no excel que organiza os números e ajuda a entender o “erro” da reportagem.

Reproduzo também a seguir uma a interessante análise que encontrei na blogosfera. É do blog do Mello. No blog do Nassif também estão pipocando críticas sobre essa capa da Folha.

Aula de porcalismo da Folha de São Paulo. Episódio de hoje:

Como transformar uma notícia positiva em negativa. E ainda dar manchete de primeira página.

Manchete da Folha hoje: “Em 20 anos, sobe 39% proporção de mortes neonatais”

No corpo da matéria está a informação que interessa: a mortalidade infantil caiu no Brasil 54%.

Entre 1990 e 2008, quando a mortalidade infantil total caiu 54% (de 95.476 para 43.601 bebês por ano), o percentual de recém-nascidos no número total passou de 49% para 68%.

Mas isso é bom. Então, como transformar algo bom numa coisa ruim e dar a primeira página para ela? Simples, é só seguir o manual do porcalismo e manipular a estatística.

Vamos fazer as contas: Em 1990, o total de recém-nascidos mortos era de 49% e o número total da mortalidade infantil era 95.476. Logo, 49% de 95.476, teremos um total de 46.783 recém-nascidos mortos, número que é maior até do que o total da mortalidade infantil de 2008 (43.601).

Agora vejamos o tal aumento na mortalidade de recém-nascidos, que passou de 49% para 68%. Para isso vamos tirar 68% do total de mortos em 2008 (43.601). Resultado: 29.648, o que significa menos 17.153 recém-nascidos mortos, aproximadamente menos 50 mortes por dia, duas por hora. De recém-nascidos.

Só notícia boa. Mas a manchete da Folha está lá: “Em 20 anos, sobe 39% proporção de mortes neonatais”. É a mesma estatística que diz que se João comer um frango e Pedro, nenhum, eles terão comido meio frango cada um.

Mas, não adianta. É Frias. Esse trem não sobe Serra, só desce Serra.

julho 30, 2010 - Posted by | Jornalismo

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: