Blog da Coroa

O outro lado do Cara!

MS pode mais: governador André Puccinelli dá tapa em eleitor

A que ponto chegou o nível moral de certos candidatos nessa eleição. Depois das acusações e do terrorismo, chegou a vez da agressão física. Foi exatamente isso que o Governador do Mato Grosso do Sul, André Puccinelli fez. Deu um tapa de mão aberta no rosto de um cidadão. Inacreditável. Parece que estamos nos tempos do cabresto. Só mesmo uma pessoa muito despreparada, sem caráter e absolutamente ciente da impunidade agiria dessa maneira. Será que esse lamentável episódio poderá abalar a aliança entre Serra e Puccinelli?

Do Estadão: André Puccinelli agride rapaz durante passeata em Campo Grande

O governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), candidato a reeleição, deu um tapa de mão aberta no rosto do eleitor Rodrigo de Campo Roque, 23 anos, montador de acessórios para automóveis.

A agressão aconteceu no bairro Aerorancho II, na periferia de Campo Grande, onde Puccinelli e comitiva estavam realizando passeata. Rodeado por moradores do local, começou a conversar com as pessoas, falando sobre as obras públicas realizadas em seu governo.

Ao dirigir a palavra para o rapaz, perguntou-lhe; “Você lê jornais? Você notou quanto que esse governador já fez por Campo Grande e pode fazer muito mais?”.

A resposta foi fulminante: “Li também que o senhor é ladrão”.

Daí veio o tapa, assistido por pelo menos 50 pessoas. Rodrigo foi imediatamente dominado pelos seguranças e colocado em uma viatura policial, por volta de 19h de ontem (21).

Levado para o Cepol (Centro Integrado de Polícia Especializada), onde teve que assinar declaração de que “cometeu injúria real contra o governador”, e só foi liberado as 2h da madrugada de hoje, pelo delegado do Cepol, Paulo Henrique Sá.

O governador está fazendo campanha política protegido por um forte contingente policial porque não deixou o cargo. O vice-governador e o presidente da Assembleia Legislativas também são candidatos, não podem assumir o governo e o presidente do Tribunal de Justiça, diz não ter condições para tanto.

Uma situação que livrou o governador de ser processado. Houve pedido para processá-lo, mas os 24 deputados estaduais negaram. O motivo é o fantástico crescimento do poder aquisitivo de Puccinelli, verificado depois que foi eleito prefeito de Campo Grande.

Nem o governador nem sua assessoria comentam o episódio da agressão.

Anúncios

julho 22, 2010 - Posted by | Política

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: