Blog da Coroa

O outro lado do Cara!

Tem mais gente abandonando o barco de Serra

Parece que o farol de alguns prefeitos da oposição não é mais Serra

Do Portal Terra: Prefeitos da base de Serra e Marina apoiam Dilma em São Paulo

Preparado pelo PDT, o ato do movimento pluripartidário de prefeitos pró-Dilma Rousseff, no hotel Royal Palm Plaza, em Campinas (SP), reuniu 117 gestores de municípios paulistas na noite desta quinta-feira (1). No tablado de Dilma, 50 prefeitos que pertencem a partidos de oposição ao PT, a maioria da base aliada do candidato José Serra (PSDB).

A escalação da viragem de folha na campanha presidencial em São Paulo: 25 prefeitos do PSDB, nove do DEM, oito do PPS e oito do PV. Havia alcaides do PTB – a exemplo de Milton Álvaro Serafim, de Vinhedo -, mas os organizadores não divulgaram o número exato. Entre os tucanos, Hermínio (Guariba) e Paulo Camilo Guiselini (Viradouro).

A candidata petista compareceu ao evento com o seu vice, Michel Temer, o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci (um dos coordenadores de sua campanha), a ex-prefeita Marta Suplicy e o deputado federal Cândido Vaccarezza.

“Sei do meu compromisso com o futuro do povo brasileiro. Por isso, ministra, eu seguirei aquela que foi indicada pelo presidente Lula”, discursou o líder de Jaguariúna, Gustavo Reis (PPS). Anfitrião do encontro, o prefeito campinense Hélio de Oliveira Santos (PDT) destacou a mudança do tratamento aos municípios no governo Lula.

“Aqui temos representantes de boa parte dos partidos políticos do País… O presidente Lula estabeleceu um processo reparativo de colocar a presença da maior autoridade federativa, que é o governo federal, em contato permanente com o menor ente federativo, com os prefeitos e as prefeitas… A ex-ministra Dilma Rousseff coordenou esse processo”, afirmou Santos. Ele citou o papel do Ministério das Cidades e da Caixa Econômica Federal.

No palco, o vice-candidato, Michel Temer, declarou que os prefeitos revelam “pelo gesto físico aquilo que vai no seu espírito, na sua alma”.

Em seu discurso, Dilma prometeu a criação de escolas profissionalizantes em cidades com população maior ou igual a 50 mil habitantes. “É possível, é factível e será feito”, garantiu. “A questão da educação vai ser um dos nossos desafios chaves e uma das nossas maiores alavancas”, disse a candidata petista. Com palavras mais técnicas, defendeu a política macroeconômica do governo Lula, os programas de agricultura familiar e a retomada da indústria naval.

Além disso, propôs a erradicação da pobreza extrema no País, para assegurar o desenvolvimento, e o reforço do Sistema Único de Saúde (SUS). Nesse momento, foi aplaudida pelos prefeitos. “Foi dado um passo à frente quando se pensou nas unidades de atendimento 24 horas, as Upas. Essa será uma das questões que considerarei mais importantes no próximo governo”. Perto do fim, falou do trem de alta velocidade Campinas-São Paulo-Rio de Janeiro e da expansão do Aeroporto de Viracopos.

julho 2, 2010 - Posted by | Política

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: