Blog da Coroa

O outro lado do Cara!

Economia básica para aviceados

Herança maldita de FHC-Serra vs. Aumento consistente de Lula-Dilma

Herança maldita de FHC-Serra vs. Aumento consistente de Lula-Dilma

Nada como um bom neologismo para falar sobre a última do Zé Ladeira Abaixo (como diria o PHA).

Dentro de sua análise bem peculiar sobre o resultado do PIB sino-brasileiro do primeiro trimestre de 2010, ele teve a cara de pau de criticar a queda no investimento agregado, em mais um exercício de desinformação, estratégia que denunciei AQUI.

Bom, o gráfico do início do post (do Correio Braziliense) mostra claramente quem causou a verdadeira queda do investimento no país. Sim, foi o governo FHC-Serra. A coisa foi tão grave que derrubou a credibilidade do Brasil, e com isso demoramos um ano para recomeçarmos o crescimento, mesmo tendo como presidente O Cara. E no ritmo em que estamos, só retornaremos ao patamar de 2000 lá pela segunda metade do pimeiro mandato da Dilma, e ainda assim estaremos longe do resultado de 1994 de Itamar.

Ou seja, o mal que o PSDB-DEM fizeram é que atravancam o progresso do país.

Só para ficar ainda mais explícito o assassinato de investimentos do FHC-Serra e a recuperação promovida por Lula-Dilma, vejam o gráfico da média de investimento anual desde 1991:

Investimentos FHC-Serra vs. Lula-Dilma

Investimentos FHC-Serra vs. Lula-Dilma

Olha lá, a dupla infernal pegou o poder com 21,5% de investimento e entregou com apenas 16,4%. O Lula patinou no começo por causa da baixa credibilidade do país, mas depois retomou o ritmo de crescimento, até dar uma travada graças à crise mundial e agora retomou com força total.

Volto a repetir aqui: nosso maior problema não foi a crise mundial, nosso maior problema foram os dois governos FHC-Serra entre o Itamar e o Lula.

junho 9, 2010 - Posted by | Economia | , , , , , , , , , ,

2 Comentários »

  1. fhc/serra essa dupla é um fracasso

    Comentário por sergio | junho 9, 2010 | Resposta

  2. Para esclarecer ainda mais a questão da taxa de investimento adequada (uns dizem 22% do PIB, outros 25% para crescermos 4,5% ao ano de forma sustentada), leiam esse ótimo artigo postado no blog do Nassif:

    http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/o-no-e-a-restricao-externa

    Ou seja, o que se define agora como o fim do mundo é, na verdade, um problema passageiro.

    Funciona assim: quando os juros são altos, critico os juros. Quando esses caem, critico o investimento. Quando esse sobe, reclamo da poupança interna. Quando essa sobe, critico o déficit corrente. Se esse cai, critico a desindustrialização graças ao câmbio e assim por diante.

    Conclusão: os problemas estão sendo resolvidos de forma contingencial, mesmo pq ainda não desenvolvemos uma sólida cultura de planejamento. Até lá, estamos evoluindo bem com o Lula-Dilma e fomos mal com FHC-Serra.

    Quem, então, é a melhor opção para receber nossos votos em outubro?

    Mas é bom ler o artigo até o final. O problema do déficit em transações correntes é realmente sério. Se não tomarmos cuidado com isso, seremos engolidos de novo em uma megacrise nacional.

    Comentário por Hermes | junho 9, 2010 | Resposta


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: