Blog da Coroa

O outro lado do Cara!

Mau-caratismo por completo ou inteligência pela metade?

Ele adorava e era adorado pelo PIG!

Gente, pequei! Ou melhor, cliquei!

Cliquei em mais um blog da Folha de São Paulo. Quando o cara é fraco, fica fácil. Quando o cara é fraco, mas quer passar por inteligente, aí fica mais fácil ainda!

Um tal de Fernando Rodrigues compara dados de publicidade em seu blog. Busca muitos links para afirmar que:

Quando se comparam apenas os valores totais de publicidade, FHC teve seu pico (considerados os dados disponíveis) em 2001, com R$ 1,137 bilhão. Já Lula marcou seu recorde em publicidade em 2006, com R$ 1,267 bilhão. Ou seja, tucano e petista mais ou menos se equivalem na gastança publicitária.”

Aí vem a pergunta: ele é mau-caráter por inteiro ou só meio-burro?

Se ele teve tanto trabalho buscando as informações, por que não fez uma análise mais decente? Se está usando valores (deflacionados corretamente), por que não comparar com algo que valha alguma coisa?

Sugiro que ele compare com algo que mostre a conjuntura. Ao invés de valor, por que não comparar com o PIB? Fiz isso! Veja o resultado:

Excetuando-se o ano de 2002, FHC gastou mais que Lula nos outros. Inclusive, o “crescimento” de 2009 seria negativo se o PIB não tivesse sido abaixo de zero.
Vale analisar o porquê desse post. Alguns porks antes ele escreveu:
A propósito, registre-se, durante o governo Lula a distribuição de dinheiro de verbas publicitárias passou a ser mais regional do que nunca – de quase todos. Quando tomou posse no Palácio do Planalto, Lula pagava para ter propaganda federal veiculada em 449 veículos de comunicação em 182 cidades. No ano passado, a publicidade lulista chegava a 7.047 veículos espalhados por 2.184 cidades. Eis os dados oficiais:

Cidades e veículos de comunicação que recebem verbas de publicidade estatal federal

 

Claro que ele tem que reclamar. Para ele, essa pulverização da publicidade é péssima, pois o ideal seria que toda grana fosse apenas para os membros do PIG, como ocorria nos tempos de FHC.

Ontem, 10.5.2010, escrevendo para a Folha de São Paulo, ele reproduziu a mesma queixa de democratização do acesso aos recursos de publicidade:

À primeira vista, Lula estaria fazendo uma divisão mais democrática do dinheiro da publicidade estatal federal. Na realidade, trata-se de um processo perverso de perpetuação desse tipo de gasto.

Centenas de pequenas rádios e publicações pelo país recebem regularmente de R$ 1.000 a R$ 3.000 por mês. Em troca, veiculam comerciais do governo. Criou-se um vício. A interrupção do costume provocará crise de abstinência.”

Ou seja, se o Serra contrata uma empresa, ele paga e a empresa presta o serviço.

Agora, se o Lula contrata uma empresa, ele entrega dinheiro e essas empresas veiculam comerciais do governo em troca.

Haja safadeza na análise!

maio 11, 2010 - Posted by | Sem categoria | , , , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: