Blog da Coroa

O outro lado do Cara!

Biruta de aeroporto

Dilma Rousseff, ao ser perguntada, após o lançamento de seu site na internet, se o candidato da oposição agia como “lobo em pele de cordeiro” quando ora elogiava, ora criticava Lula, foi enfática: “Está mais para biruta de aeroporto, cada dia de um jeito“. Dilma se referia às críticas feitas por Serra ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) durante reunião com empresários em Minas Gerais.
Dilma parece estar certa sobre o comportamento do tucano. Ontem, Serra disse que o Banco Central não é infalível e que o presidente da República tem, sim, o direito de se posicionar caso o comando do banco cometa “erros calamitosos”. O BC “não é a Santa Sé”, disse, irritado, defendendo o direito de o presidente manifestar sua opinião e negando que isso fira a autonomia do BC.
A pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, rebateu a crítica feita por seu adversário ao Banco Central. Dilma afirmou que o BC teve vários acertos nos últimos anos, em especial na condução da política monetária durante a crise internacional: – Não vou deixar de reconhecer a quantidade de acertos que o BC teve no enfrentamento da crise. Na forma como liberou o crédito, inclusive quanto do financiamento de nossos exportadores, quando o mercado internacional de crédito teve aquele imenso choque.
A pré-candidata do PV à Presidência, senadora Marina Silva, também rebateu a posição de Serra sobre o BC, dizendo que a autonomia da instituição foi um dos motivos pelos quais o Brasil não foi muito atingido pela crise internacional no ano passado, diferentemente de outros países.
Após as críticas recebidas, Serra hoje voltou atrás e defendeu a autonomia do órgão: “O Banco Central tem que ter autonomia para trabalhar, mas tem que estar integrado com a política econômica do governo e com o presidente da República, que é quem indica seu presidente e diretores.”

Aos poucos as diferenças sobre o que pensam os candidatos vão ficando claras. Dilma e Marina defendem a autonomia do Banco Central; Serra defende uma maior intervenção. Para terminar, é importante reproduzir o que escreveu no jornal O Estado de São Paulo, em 30.3.2003, Gustavo Loyola, ex-presidente do Banco Central sobre a importância da autonomia:

É sabido que a autonomia do BC é um tema particularmente sensível para os investidores estrangeiros, que prezam muito os avanços institucionais. Os investidores domésticos até podem relevar a inexistência de autonomia formal do BC, em favor de uma autonomia de fato que se evidencie no dia-a-dia da política monetária. Os estrangeiros, contudo, poderão ter uma leitura muito negativa, caso fique patente a dificuldade de o governo encaminhar essa questão na sua base de apoio.”

maio 11, 2010 - Posted by | Sem categoria | , , , , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: